sábado, 10 de abril de 2010

Pelo Tempo que Durar

Leia ouvindo, Podes Crer, Cidade Negra.

Ela pediu para que eu relesse a aplicação dela para o Mestrado nos Estados Unidos. Me inspirei. Uma outra disse que iria ao Brasil, ver os pais, e que seria bom conversarmos naquele café.

O pai de uma delas segue mal no hospital e, compartilhando a dor, disse que rezaria por todos. Depois, uma outra remetente me disse que seu avô havia ido. Todas nós nos acalentamos e no fim deixamos uma mensagem positiva e terminamos por rir.

Um amigo teve um imprevisto e voltou voando - literalmente - para o Brasil, depois de um susto que a mãe levou.

Um outro e-mail chegou trazendo a mim a mensagem de que um deles largara todo o conforto da "vida fácil", o salário certo no fim do mês, para abrir uma ONG e pagar o preço por ser feliz.

Trabalhando na China, estudando nos Estados Unidos, sendo reconhecido na Costa Rica, desafiando-se no Chile ou Colômbia, enfrentando as barreiras culturais mesmo falando a mesma língua portuguesa, terminando namoro, começando outro, abandonando o estudo tradicional, abandonando as viagens corriqueiras, mudando de cidade, casando e fazendo filhos; se envolvendo com causas sociais, enriquecendo-se dentro da causa privada, estudando para Concurso Público, tentando mudar o Governo; chorando pelo time de futebol que perdeu e ganhou, de novo; na dúvida se compra um carro ou faz uma pós; se termina o novo namoro ou se vai para a praia; se faz processo de trainee ou conhece a Austrália; se chora por alguém ou se ri por vários outros; se lembra da novela com pizza ou da ressaca da gandaia.

Saudade.

Tudo isso é sentimento compartilhado.

Videos, poemas e mensagens que dizem muito mais do que a conversa no bar, talvez.

O show que ela foi e eu ouvi dizer. A viagem que fizeram e faltaram algumas na foto. Aquela que optou pelo caminho inverso e chegou mesmo assim. Aquela que tem aparecido em Revistas por bons princípios e que tem colhido o resultado das sementes plantadas na aula de ciências, lá na 6a. série.

Ela que vai para a França, receber um prêmio.
Ele que virou gente-grande.
Ela que virou mulher.
Ele que me pediu recomendação para sair da Bélgica e voltar para a Suíça.
Ela que abriu uma loja.
Eles que abriram uma boate.
Eles que casaram e não fui. Eles que vão se casar e irei.

A nós todos, pela amizade e pelas piadas. Talvez o ser "por e-mail" diminua para alguns e aumente para outros. O que importa é contar. Contar comigo para contar. Contar contigo para te contar.

Foi no Sri Lanka que ouvi do Gajo Português: escute a todos, mas só faça aquilo que ouvir dos teus pais e teus amigos. Teus verdadeiros amigos. A eles cabe considerar. Contando com eles, tens com quem contar.

Estou repensando sobre os barcos, porque acho que estou vendo do porto e, para toda costa, há aqueles que para uns partem e para outros chegam: "Podes crer, eu tô falando de amizade".

9 comentários:

Marcelo Matos disse...

Forte e Intenso. Beijos, MM

Dani Barbosa disse...

Simplesmente lindo!

Teca Camargo disse...

Amo vc!!! Morro de saudade!!!
beijos

Anônimo disse...

Ai querida!
Esse foi DEMAIS!
Deu pra encher os olhos de lágrimas, sentir mais saudade de você, e inveja de outros aventureiros da vida!

bjocas
Carol Lobato

Babi Silva disse...

Parabéns pelo post! Lindo e não teria música melhor para ilustrar o texto.

Exatamente o que você disse: "Sentimento compartilhado".

Bjus e sucesso =)

Fernando Antonio Pereira disse...

Olá Barbara!
Saudações Literárias...
Muito bem cuidado seu espaço. Parabéns!
Sempre que puder voltarei.
Abraços de Luz.
Visite o ILUMINANDO A VIDA.

Te disse...

emails não diminuem, aumentam! isso é fato!
pra mim vc ta aqui pertinho! um oceano nao foi suficiente!! conto cm vc pra tudo! mesmo longe! e vc, sabe q pode contar comigo!

Que venham oceanos, países, continentes! I can take it! =)

Saudades!

Marcelinho disse...

"Podes crer, eu to falando de amizade".

Como bateu saudade agora, vontade de te ver e dar aquele abraço...espero fazer isso em breve!

Mi hermanita, comigo vc conta sempre e sei que é recíproco.

Sensacional seu texto e me fez lembrar de todos estes amigos que temos em comum e estão por aí se aventurando e buscando um lugar ao sol :) Grande beijo.

Tassia Corina disse...

Babes, minha amiga. Sem condiçoes. Seus textos sao pura poesia. Saudade. Bjs

*Não adesão à nova regra gramatical.