sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

Como porque é sólido

comida: [sf (fem de comido) 1 Alimento, refeição. 2 Aquilo que se come. 3 O ato de comer. (…)comida silvestre. pop: alimentação que faz mal à saúde, provocando erupções, pruridos, edema palpebral, distúrbios gastrintestinais; em suma, manifestações de caráter alérgico].
Michelis


Eu estava bem ansiosa para ter minha primeira refeição por aqui. No dia em que cheguei, fui jantar em um restaurante que logo vi que não me traria a percepção real. Quando o carro parou, pensei: “Se isso não for cozinha internacional será uma opção local ‘chique’”. Não estava de toda errada: o atendimento foi muito bom, personalizado e as opções compreensíveis, sem ter que perguntar “isso é carne de camelo?”. Ou seja, todas essas minhas observações iam contra ao que tinham me dito que encontraria por aqui: atendimento ruim, demorado e dificuldade de compreensão e comunicação de um modo geral. O dono falava português. Pois é!
A entrada foi parecida com os nossos petiscos – pastéis (só um pouco apimentado se comparado ao nosso) e pão. Jesus, como tem pão por aqui!! Eu, com medo de comer a tal carne de camelo, arrisquei um peixe. Bonzinho. É, não posso reclamar.

Amanheceu e esperava que o café da manhã fosse como o turco: azeitona, pepino, tomate e… pão! De novo, na trave. Tinha isso tudo, mas tinha croissant e queijo: queijo! Sendo uma mineira fajuta com dificuldades em ingerir produtos derivados do leite, eu comi queijo com pão como nunca, com boca boa – mamãe ia adorar! Bem melhor do que azeitona, pepino e tomate!
E o café é uma delícia. Forte. Bem próximo ao brasileiro.
No dia seguinte, já no trabalho, o almoço. Tcharam: expectativas um pouco mais elevadas depois da ótima surpresa com o peixe e o queijo. Saladinha com milho (ebaaaa), legumes cozidos e carne bovina. Isso. De novo, nada de camelo. Cafezinho pós almoço e mexerica – ou tangerina ou bergamota – de sobremesa. Que saudável! Que brasileiro! Era muita alegria!
Bom, no lanche à noite tenho comido kebab (pão – óbvio e sempre – com frango) e no café da manhã, o croissant.
Eis que surge um dia o almoço com arroz: paraísoo! Arroz? Inicio o processo com a melhor intenção do mundo: pão, salada e, bocada no arroz com uva-passa-branca e novos legumes – couve-flor, cebola e repolho: argh! Eca. Bleh!! Coisa horrível! Gente, que gosto ruim! Bem delicada, fiquei só na carne e, infelizmente, desperdicei. Era mais osso de carneiro do que qualquer outra tentativa de identificação! Fui saber depois que aquele gosto era canela. Imagina uma canjica dura e azeda. Era o arroz, alias, é o arroz daqui. E com aquela “mistureba”, aquela uva-passa-branca, ui!, a alternativa foi abrir um suco para mandar o que restou para dentro. Assim mesmo, bem direto. O suco? Cenoura com alguma coisa: Aaaaaargh!, Senhor vou passar mal, que vergonha, acabei de chegar, que desespero, ufa, respiraa, passou! Ai, passou, estou bem. Café, por favor e, mexerica.
Assim, volto à minha decisão de não esperar nada demais quando se trata do desconhecido. Se vier algo bom, que ótimo. Se for ruim, fico no pão com a salada, aumento a barriguinha e serei feliz. Enfim, gosto não se discute, aceita-se. É o tempero deles, assim como amo comida japonesa e tem brasileiro que adora brigadeiro com feijão. Ok, não é comum, mas existe. Aliás, na dúvida, terminemos em pizza!

“Prepare-se para o pior. Espere o melhor. E aceite o que vier”. Provérbio Chinês – ahh, rolinho primavera, yakissoba, frango xadrez...

5 comentários:

Marcelinho disse...

Haha imaginei a cena aqui fofa, que arroz é esse hein, aff! Aos poucos vc vai se acostumando, aposto que quando voltar ao Brasil vai saber cozinhar as especialidades da Libia prá gente :) Bjão

Te disse...

eca eca eca! odeio passas no arroz!! as brancas ainda são piores pq nao da pra catar!!! blergh!!!
hehehehe

mas kebab eh boooom! vai no de carne!!! mmmmm frango estragado eh pior do q carne!!! hehehe

boa sorte aee
bjs

Mila disse...

aaaaahhhhh
Passas no arroz é ruim mesmo...mas tem croissant.; hmm deve ser importado de Parrii..haha

Ca disse...

Nuh! Amo arroz com passas... hehehe

E brigadeiro com feijão não conheço, mas com presunto é uma delícia! =D

beijosss

Lubianca da Motta disse...

Gente, porque fomos nascer no paraíso dos prazeres da carne?! Deussssmmaaaaaa errrhhtwhu

Ufa, ok passou momento insensibilidade cultural....

Nham, tou querendo ir pra Índia linda, vou preparando o sal Eno né?...

*Não adesão à nova regra gramatical.