sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

Onde é lá?

Destino (de destinar) [(...)2 Circunstância de ser favorável ou adversa às pessoas ou coisas(...). Objetivo, fim para que se reserva ou destina alguma coisa.5 Lugar a que se dirige ou para onde é expedida alguma pessoa ou coisa(...)].
Michaelis

Aqui é difícil de dizer o destino. Precisava receber umas encomendas para fim profissional e pessoal e descobri que "endereço" não é tão simples quanto ao que estamos acostumados: Rua, Número, Bairro, Cep. Onde moro? Em Daha - ou algo parecido. Ah, sim, agora entendi. Onde trabalho? Na avenida perto da Escola Americana, onde estão construindo um campo de futebol. Super esclarecedor! Posso me perder que saberei chegar.
Carteiro? Haha. Esquece. Na dúvida, escaneie e mande por e-mail ou espere alguém ir ao Brasil e aí sim utilize Sedex para receber algum material: em mãos. Mas lembre-se: se mandar por e-mail, diminua a resolução ou do contrário seu arquivo pode brecar a internet de todo um povo :)

Observando isso, um dia, na volta para a casa, pensei - "verbo desgraçado este, o 'pensar' ". Desculpe o palavrão, mas porque tudo tem que ter um por quê? Enfim, pensei: "se não há 'para onde', será que há o 'como?'". Foi então que notei que não há ônibus urbano: transporte público. Meu Deus, pânico!

O transporte em Tripoli é feito com aquelas vans irregulares, que trazem durante o trajeto o alto risco de não deixarem as pessoas no seu destino. Uma cidade de mais de três milhões de habitantes, sem uma sinalização segura, declara que o poder está nas pessoas arriscarem quando e como a vontade lhes convir. Mão-e-contra-mão é via, então dá para passar. Fiquei imaginando as pessoas mais humildes, simples, que saem de algum lugar como nossa periferia. Qual é a logística da rotina delas? Logística por aqui deve ser um luxo: para poucos.

E se eu me arriscasse em dar uma volta? Não há números, nomes, como ir? Para onde ir? Vou de táxi, cê sabe...! Se algum parar não é?, afinal, é raro um taxista aceitar uma mulher sozinha em seu carro, ainda mais de cabelo solto. Que nudez!

Me disseram que táxi é uma boa opção para os locais, porque como a gasolina é barata, uma corrida que no Brasil seria uns R$10,00/R$20,00 aqui sai a dois/três dinares. Não precisa ficar curioso para converter: é uma pechincha! Ou seja, vans e táxis são os ônibus e metrôs da população por aqui. Em um futuro bem próximo, o Engenheiro de Trânsito Municipal, se é que há, vai ter um belo desafio pela frente e haverá que levar a sério a logística e retrabalhar o conceito de poder entre as pessoas.

Nessa confusão toda, eu tento não me abater ou me levar por esses momentos de certa insatisfação com o que nos é diferente, porque pela narrativa devemos buscar algo que atenue o drama, principalmente para aqueles que lêem e não vivem. Não tem porque desesperar.

É igual a questão da alimentação. Eu realmente achei que seria bem pior do que é ou tem sido, mas com o tempo a gente vai percebendo que o conceito de "gostar" é mutável conforme você adquire bagagem cultural, seja através de viagens ou de leituras sobre arte. No sul da China se come barata. Que delícia que deve sera carne de camelo! No sertão Nordestino brasileiro o transporte é jegue-burro-mula e seus parentes: viva a van líbia!

É preciso ter "humildade para observar pessoas e lugares reconhecidamente sofisticados e extrair deles a informação necessária para comporo seu próprio bom gosto" (O capricho da simplicidade - MM).

Nesta minha rotina há um claro ponto de partida (hotel/casa) e um definido destino (escritório/trabalho), mas entre essa "merrequinha de espaço", não é um destino desperdiçar.


6 comentários:

duda disse...

minha vontade era ir correndo te visitar e ver, com meus próprios olhos, tudo isso que você descreve. força, amiga!! bjo panda

Kiko disse...

esse blog, se continuar desse jeito, da um livro no final hein.
Bjs
Kiko

Te disse...

eiita q eu quero um taxi barato assim! hahahaha

ow, qnd puder leia o livro: Comer, Rezar e Amar.
Fala sobre uma jornalista q decide viajar pra conhecer novas culturas, crenças, etc... mto massa! acho q tem um poco a ver cm o q vc ta vivendo por ai! =))

beijosss saudades semre

Bárbara Teles disse...

teeeeeeeeee

a carol, uma das friends, me deu este livro e escreveu exatamente a mesma coisa :D
é o segundo da lista dos que eu trouxe pra ler por aqui :)

e, kiko, sobre virar um livro, pode ser o resultado de "comer, rezar e amar" :)

viva a sinergiaaaaa

Te disse...

hauhahua aeeeeee massa neh??? eu to afim de ler! mas tenho outros na lista hehehehehe

bjs

Lubianca da Motta disse...

Hei guria! Li recentemente um livro chamado Viaje Sozinha, com dicas para mulheres viajam sozinha, heuehue

Enfim, me pareceu que a Líbia, dentre os países islâmicos citados, é mais acostumada a modos ocidentais. Mas também menciona que Trípoli é mais old-fashioned que outras cidades.

Grande beijo

*Não adesão à nova regra gramatical.